skip to Main Content

O Fera e o carro

O Fera é um menino que adora carros. Qualquer coisa com rodas é considerada um carro e como tal, fica logo debaixo do seu radar. De todas as palavras do seu vocabulário, talvez aquela que mais repete durante todo o dia, tirando mamã, pai e dedi (o mano), é carro.

Para ele, é carro ao acordar e carro ao deitar. É carro na birra, carro na brincadeira. Carro quando está em casa e carro quando vai para a rua. A paixão por carro é tanta que por vezes até acontecem coisas indesejáveis, tal como abraçar os automóveis da rua.

O Fera tinha um carro preferido desde há muitos meses. Foi o seu primeiro carro e o mais robusto até agora, porque conseguiu sobreviver tanto tempo.  Foi esse carro que o acompanhou em todas as brincadeiras, viagens, idas a lojas, visitas aos avós, saídas a restaurantes, etc. Era o seu velho companheiro de batalhas, o seu ajudante, o seu mais fiel amigo (bem, ele e o amiguinho). Referimos “era” porque também ele não resistiu e partiu. Certo dia, o Fera foi brincar para o quintal. Como tantas vezes, o carro também foi. E também como tantas vezes, o carro ficou esquecido lá fora. Cá dentro, o Fera ia alertando para o carro, o carro. O papá e a mamã não ligaram porque o carro da família estava também no quintal. Então dizíamos: “Sim filho, é o nosso carro”. E ele dizia: “Não mamã, o carro, o carro”. Como ele ainda não consegue dizer “a Mia está a roer o meu carro” ou “o meu carro está a ser destruído” não ligamos e foi o descalabro. Só reparamos quando demos por falta e o encontramos todo desfeito junto à barraca da malandra.

Lá foi o papá à pressa ao mesmo hipermercado, tentar em desespero, encontrar um idêntico. Após cerca de meia hora a olhar para várias prateleiras, comparando tudo o que havia para lá, quase que pedindo um milagre, foi constatado que não havia nada do género. Angustiado teve de ser comprado outro modelo, temendo que aquele durasse dias e que o Fera não esquecesse o seu antigo fiel veículo de brincar. Qual quê, assim que viu o novo carro, o antigo foi esquecido num ápice. Adorou tanto o novo brinquedo que até hoje são inseparáveis.

Os papás já estão de aviso para eventuais ataques da Mia, que tentou fazer o mesmo. Foi o Fera que veio chamar o papá para impedir o ataque. Por sorte só lá ficou um dente marcado.

O amor do Fera pelos carros é tanto que lhe compramos um penico com a imagem do Faísca, aquele carro do filme. Desde esse dia, o penico é usado para tudo menos para o que deveria. Geralmente a sua ocupação preferida são as corridas por toda a casa.

Será que vamos ter um piloto cá em casa?!

This Post Has 0 Comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Back To Top